Em 18 de Outubro de 1997 foi fundada no município de Vinhedo/SP, a ONG denominada SOS ESPERANÇA E VIDA, com o propósito de ajudar pessoas envolvidas com uso de álcool e outras drogas.
O usuário compulsivo de substâncias psicoativas (drogas) no curso de sua vida acumula prejuízos de toda a ordem e cria situações de vulnerabilidade social, psicológica e financeira envolvendo suas famílias, amigos, trabalho, relações comunitárias, entre outros.
Buscando uma profissionalização do serviço diante das complexas realidades do uso de substâncias psicoativas, em fevereiro de 2002 a entidade começou uma nova etapa. Formou-se então uma nova diretoria, que com o apoio da prefeitura, através de subvenção, e de outros parceiros, deram uma nova cara à SOS.
Ainda em 2002 a entidade inicia a contratação  de uma equipe técnica multiprofissional para desenvolver o Projeto Drogadependência, ainda com o objetivo de atender ambulatorialmente o dependente químico e sua família.
No período de 2004 a 2013, a pedido da Secretaria de assistência social do município, a SOS desenvolveu o Projeto Adoles-Ser, que realizava o acompanhamento de adolescentes autores de ato infracional em medida socioeducativa de prestação de serviço a comunidade e liberdade assistida.
Nestes 18 anos, a SOS veio buscando o aperfeiçoamento para um acompanhamento cada vez mais qualificado, mas principalmente humanizado, pois este é o grande diferencial da entidade.
Outro fator relevante é o amadurecimento profissional das equipes técnica e administrativa que ao longo desse período se manteve e aprimorou as ferramentas necessárias para o trabalho.
A SOS sempre se preocupou em promover eventos que contribuam para a prevenção e tratamento da dependência química, alem de criar espaços para discussão do tema, com isso em 2003 iniciou-se na entidade a 1ª Semana de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas. Este ano teremos a 13ª edição da referida semana.
Como reconhecimento ao importante trabalho desenvolvido pela entidade a Câmara Municipal de Vinhedo, em 2014, concedeu a honra da Medalha “Ayrton Senna da Silva" à SOS na pessoa da presidente Sra. Ivete Ferreira.
Acolher o dependente químico e seus familiares foi e sempre será a missão da SOS.